quarta-feira, 7 de abril de 2021

Sobre visões de mundo

Não importa o quanto a gente explique, exponha, exemplifique até a exaustão, a outra pessoa jamais vai alcançar por completo o significado daquilo que tentamos transmitir. Ela pode concordar ou discordar, apreender ou distorcer nossas palavras, mas, em sua cabeça, o X que dissemos vai invariavelmente se transformar em Y, W e Z. Isso porque sua visão de mundo é outra.

Somos diferentes. Pensamos, sentimos, fazemos, queremos e precisamos de coisas diferentes. Encontramos muitas afinidades em nossos círculos sociais, porém, em determinados contextos, essas diferenças sempre vão emergir. Então, em vez de tentar convencer os outros que nós, alecrins dourados recém-semeados, é que estamos certos e descobrimos a verdade absoluta sobre a vida, podemos tentar aprender com as pessoas, até mesmo, e principalmente, com as que mais nos incomodam.

É possível emprestar nossos óculos e pegar os dos outros emprestados, só um pouquinho. Você já fez isso? É esquisito, né? Quando a gente coloca no rosto óculos que não são do nosso grau, fica tudo desfocado, embaçado... Deixa ficar, até se acostumar com o desconforto. Depois pega os seus de volta. E tá tudo bem. A vida continua e o aprendizado é o que fica.

quinta-feira, 25 de março de 2021

(Des)culpa

Desculpa

Mas essa culpa

Não me serve mais

É roupa que não cabe

Sapato que aperta

Dessa prisão 

Estou liberta

E até te entrego

A chave

Fica à vontade 

Solte-se

Se for capaz

terça-feira, 16 de março de 2021

Afago

 

A você que já teve ou está tendo uma forte crise emocional, senta, me dá a mão, olha nos meus olhos e ouve: vai passar. Eu sei que parece que não vai. Sei que você só quer que a dor pare, vá embora e te deixe em paz porque é insuportável e você não merece isso. Não, você não merece. Você não fez nada de errado. Tá tudo bem. Você é apenas humano. Só você sabe o que sente. E é legítimo sentir. Mas vai passar. Não lute contra a dor, entregue-se a ela. Não tente represar a emoção, estancar a ferida: transborde, sangre, se desmanche em poesia, dança, canto, abraços, choros e risos. Vai passar e você vai se fortalecer. Acredite. Você não está sozinha. Conte com quem puder. Confie. Veja o melhor nas pessoas. Veja o melhor em você. Você é forte! Você é foda! Mesmo quando está frágil. Principalmente quando está frágil. Afinal, você é apenas humano. E isso não é pouca coisa!

sexta-feira, 12 de março de 2021

A Mulher de Peixes

 

A pisciana é um ser etéreo. Nem sempre parece estar aqui, nesse planeta, apesar de viver intensamente conectada com toda energia ao seu redor. É como uma esponja emocional, podendo absorver as sensações das pessoas com quem convive. Por isso seu nível de empatia é elevado. Ela consegue compreender e compartilhar das dores e alegrias universais. Ajuda muita gente com esse dom. Mas também fica exausta, porque de vez em quando se sente sugada por completo, precisando de longas pausas para se recompor.

Ela se encanta com tudo e encanta a todos com seu jeitinho leve de encarar a vida. Passeia pelos mais diferentes universos e só tem que tomar cuidado pra não se perder na fantasia, terreno muito sedutor para alguém de alma tão sensível. Quando consegue dominar-se e transitar pelos portais de sua imaginação, ciente do caminho de volta para a realidade, torna-se dona de invejável criatividade e inesgotável vontade de viver. Por possuir um mundo interior tão rico, sua interpretação das coisas e situações costuma ser singular. Está sempre pronta para amparar amigos e desconhecidos em situações de dificuldade, é boa em aconselhar, gerenciar conflitos e resolver qualquer questão que exija habilidades emocionais.

Não diga a uma pisciana pra “deixar de sonhar tanto” ou “cair na realidade”, pois isso a magoa profundamente. Explique que também é preciso ser prática às vezes e ofereça ajuda com essas questões. Também não pense que ela é boba de acreditar em tudo e todos o tempo todo, pois, apesar de seu corriqueiro otimismo, ela sabe se situar, vai aprendendo a se proteger. Uma pisciana ferida e desiludida pode ser cruel e amarga, mas dificilmente escolhe magoar alguém. Ela costuma esquecer rápido e perdoar fácil, pois sabe que assim será mais feliz. Ama muito, sofre muito, se recupera logo, transborda e deixa fluir. É preciso muita imaginação para amar uma pisciana.

terça-feira, 9 de março de 2021

Sobre a inversão de papéis

 

No filme francês “Eu não sou um homem fácil”, imaginamos um mundo em que os papéis de gênero estão invertidos. Assim, as mulheres se encontram em posição de poder e ganham maiores salários, têm maior liberdade sexual e assediam os homens na rua. Estes ficam em casa cuidando dos filhos, da casa, das necessidades das esposas e, se sobra tempo, também investem em suas carreiras. Isso quando não se prostituem ou dançam seminus em boates. Tá rindo? Eu também, afinal, é uma comédia. Mas por que a gente ri desse tipo de situação? Porque é ridículo. Irreal. Absurdo. E a sociedade, como está?

Dizem que a melhor forma de identificar um preconceito é tentar inverter a situação: e se fosse um homem? Uma pessoa branca? Hétero? Você diria a mesma coisa? Faria os mesmos comentários? Julgaria com o mesmo peso? Imagina só: “Aquele cara é esquisito, ele só gosta de cerveja, futebol... Sei não, mas meu heterodar tá apitando!”. Ou ainda: “Mas você é mulher e quer ter filhos? Já pensou na despesa, no trabalho que vai dar?”. Não são coisas que normalmente ouvimos por aí, certo?

Eu e minhas amigas bem que buscamos nossa pequena vingança ao objetificar homens ou fazer comentários do tipo: “Que estressado, deve ser a andropausa precoce!” e “Relaxa, ele é homem, a falta de noção vem no pacote”. Aliás, vingança não. Justiça histórica, só isso. Mas, claro, sabemos que não adiantaria nada simplesmente inverter os papéis, como nos mostra o filme que citei, ou exercer uma falsa militância que só visa a autopromoção (alô, BBB!). Porém, isso nos faz refletir... O quão longe ainda estamos de alcançar uma sociedade mais integrada e democrática, já que discursos de ódio se disseminam por todos os lados. Mesmo assim, parece que já é menos distante do que antes. Gosto de ser uma realista esperançosa, como nos propõe Ariano Suassuna. E adoro o riso crítico, ele é catártico e transformador.

 

P.S.: Juro que não tenho nada contra homens brancos heterossexuais. Até tenho amigos que são.

segunda-feira, 8 de março de 2021

Convite


Quem disse que era um convite
O meu decote
O meu corte
O meu coque
O meu toque
A minha piada
A minha risada

Quem disse que era um convite
Ao seu desejo
Ao seu gracejo
Se sentiu provocado
Porque é um abusado
Mas você tá errado

Não me dou ao respeito
Dou pra quem eu quiser
Não se sinta no direito
Só porque eu sou mulher

Não se sinta convidado
Você vai se frustrar
Se eu te desejar
Você será informado

Trate de ser mais ágil
Meu sexo não é frágil
É a sua masculinidade
Que fede a toxina
Lute como uma menina

Por favor, tenha a bondade
De se retirar
Seu pigmeu
Porque eu
Ah, eu não vou me calar!

segunda-feira, 1 de março de 2021

(Des)encaixe

 

De tanto tentar encaixar

Bola em fôrma de quadrado

Meu mundo ficou bagunçado

Mas o pensamento alado

Não se fez de rogado

E logo foi buscar

O seu quadrado

De linhas tortas

Todas portas

Pro aprendizado